São-Peterburgo é a segunda cidade da Rússia, quanto as dimenções e importância, que era capital do país em séculos XVIII – início do XX. Foi fundada por mais famoso rei russo Pedro I (O Grande) e recebeu seu nome em honra do apóstolo Pedro (guarda-chaves do Paraiso), sob a sua protecção encontrava-se o imperador próprio. Veneza do Norte, Palmira Norte, Cidade de noites brancas, Petropol, Petrograd sáo os nomes desta cidade mais grande no norte do mundo. A mais europeia entre todas as cidades russas comemorou em 2003 seu 300 aniversário. Foi fundada por mais famoso rei russo Pedro I (O Grande) e recebeu seu nome em honra do apóstolo Pedro (guarda-chaves do Paraiso), sob a sua protecção encontrava-se o imperador próprio.

Mesmo como Veneza, São-Peterburgo está situada nas grandes e pequenas ilhas. Seu número diminui constantemente (150 no início do século XIX, 101 - cem anos atráz, 42 – agora) devido a interferência dos arquitetos que fizeram encher de terra os leitos que tiveram dificultado a vida urbana.

Fortaleza Petropavlovskaya (de Pedro e Páulo) é símbolo de S.-Peterburgo e primeira construção da cidade. 16 de maio de 1703 é o dia de início da construção, considera-se a data de nascimento da cidade. As primeiras muralhas e bastiões foram feitas de terra e madeira e em 1706 começou a construção de tijolos (arquiteto Domenico Trezini) que acabou somente em 1740. Na parte central fica o templo Petropávlovskiy com torre de sinos de vários escalões e flecha decorada no topo de cata-ventos em forma do anjo voante. A altura total da torre de sinos é de 122,5 m, esta é a mais alta obra de arquitectura na cidade. Esplêndido iconóstase entalhado e dourado en forma das portas de triunfo foi feito nos anos 1722-1726 no estilo de barroco moscovita. Neste templo foram funerados quase todos os reis russos da dinastia Romanov desde Pedro I. No território da fortaleza encontra-se museu da história de S.Pb.

peter e paul sobor

A lingua da ilha Vassílevskiy é a extremidade oriental da ilha que separa Nevá Maior e Nevá Menor. Dutante longo tempo era porto geral comercial. Conjunto arquitectónico inclui colunas rostrais, cais de granite do arquiteto Tomá de Tomon. A dominanta do conjunto, cuja decoração e composição faz lembrar os templos da Grécia e Roma antigas é edifício da Bursa. Está decorado de grupos plásticos de esculturas demonstrando florescimento da frota Russa e do comércio. Desde 1940 aqui se encontra Museu Central da Armada.

O Cavalheiro de Cobre – monumento em honra do Pedro I fundador de S.-Pb. Escultor – Etien Moris Falconé. Foi aberto no dia 7 de agosto de 1782 – na data do centenário da sua chegada ao poder. O cavalheiro montado no cume da rocha é um dos melhores monumentos “em montada” do mundo. Em 1833 o poeta russo Alexandre Pushkin escreveu poema “Cavalheiro de Cobre” na qual a escultura torna-se viva e começa a perseguir o protagonista. Desde então o monumento tem este nome – “Cavalheiro de Cobre”. Este monumento é símbolo de S.-Pb. Mesmo como Ermitagem, Catedral Isáquevskiy ou agulha do Almirantado.

peter1 fundador

Praça do Palácio é a praça central de S.-Pb., lugar onde estão organizadas as manifestações e desfiles solenes. Conjunto arquitectónico da praça está composto por edifício do Estado Maior e do Estado Maior do Corpo da Guarda, Palácio de Inverno e Coluna de Alexandre. Proporcionamento dos espaços e volumes arquitectónicos, diversidade estilística e divisionamento rítmico fazem a praça uma das mais bonitas do mundo.

A Coluna do Alexandre na praça do Palácio é o monumento en honra da vitória na Guerra Pátria de 1812. Foi construida em 1830-1834 por projecto do arquiteto Augusto Monferran de granite rubro-escuro. Recebeu seu nome em honra do imperador Alexandre I. A coluna tem no seu topo uma figura de anjo que simbolisa vitória do bem sobre o mal. Esta é a mais alta coluna triunfal do mundo, sua altura é de 47,5 metros.

Palácio de Inverno é residência principal dos imperadores russos. O edifício gigantesco foi construido nos anos 1754-1762 por projecto do arquiteto Francesco Bartolomeu Rastrelli em estilo barroco. O comprimento da cornija do palácio é quase 2 km, tem mais de 1000 salas, cerca de 2000 janelas e portas. Rico interior decorado de moldura, endourado e entalhado foi reconstruido várias vezes, especialmente depois do incêndio de 1837. A decoração interior sofreu muito do vandalismo da soldadesca revolucionária em outubro de 1917. Em 1922 os edifícios do Palácio de Inverno pasaram ao museu de “Ermitagem”.

alexander platz

Ermitagem é um dos mais grandes museos do mundo. A maior parte da colecção está no edifício do Palácio de Inverno em Peterburgo. Na Ermitagem estão reunidas a mais de 3 milhões de peças de valor histórico e cultural de várias épocas e povos. Em cerca de 300 salas do museu estão dispostas as secções da cultura primitiva, da arte e cultira antiga, do Oriente, galeria de joias, secção numismática etc. Entre os tesouros do valor artístico do museu destaca-se a colecção da arte ocidental europeia que conta acerca de 600 peças e é uma das melhores do mundo. Em 120 salas estão expostas as obras do Rafael, Leonardo da Vinci, Miquelângelo, El Greco, Velasquez, Matisse, Rodin, Van Gogh, Picasso e outros mestres famosos.

hermitage 3

A Catedral de Isakiy é uma das melhores Catedrais da Europa. Foi construida nos anos 1818-1858 num estilo classico por projecto do arquiteto Auguste Monferran. Quanto as dimenções este edifício gigante cede só perante a Catedral de São Pedro em Roma e São Páulo em Londrês. Sua beleza, um pouco pesada, sua magnificência e pompa transtornavam a imaginação dos viajantes. Na decoração está utilizado: malaquite, lazulite, marmore de diversas cores e 400 kg de ouro.

st isaaak catedral

Avenida Nevsky é a rua principal de S.-Pb. Na avenida Nevsky e suas proximidades encontram-se os mais grandes museus, teatros, bibliotecas, hoteis, lojas e restourantes. Muitos historiadores, viajantes, escritores, poetas russos e estrangeiros esreveram sobre esta rua. Uma parte da avenida é a famosa ponte Anitchkov com grupos plásticos “Domação do cavalo” é uma ciriosidade do Peterburgo.

Almirantado são primeiros estaleiros da Rússia no mar Báltico. Foi fundado em 1704. No primeiro quartel do século 19 foi reconstruido no estilo Império por projecto do arquiteto Andrei Zakharov. O edifício e tres ruas a dispersarem-se para fora formam um centro arquitectónico da margem esquerda do rio Nevá. As fachadas são decoradas de múltiplas estátuas e baixos-relevos ajuntados por um tema geral - glória da armada russa. A flecha dourada do Almirantado tem no topo cata-ventos em forma do navio, é um dos símbolos da S.-Pb.

O templo de Kazan é o monumento arquitectónico em estilo Clássico. Foi construido nos anos 1801-1811 por projecto do arquiteto Voronikhin. A fachada norte que enfrenta avenida Nevsky está acoplada de colunata semicircular (semelhante a do templo de São Pedro em Roma). Em 1813 no templo foi funerado o marechal-do-campo Mikhail Kutuzov cuja fama na Rússia pode ser comparada com a fama do comandante soviético Gueogui Jukov. Perto do sepulcro estão dezenas de bandeiras e chaves das cidades – troféus de guerra. Durante os anos da Grande Guerra Pátria os combatentes davam juramento militar perante o sepulcro de Kutuzov.

Jardim de Verão é o mais antigo jardim de S.-Pb., monumento da arte de jardinagem do primeiro terço do século 18. Aqui se encontrava o Palácio de verão do Pedro I (hoje em dia museu da História quotidiana). Em certa altura o jardim estava destinado para as festas da corte e recepção dos embaixadores estrangeiros, mais tarde se tornou num lugar de passeios aristocráticos. Está decorado de esculturas de marmore e pavilhões decorativos. No Jardim de Verão encontra-se um monumento em honra do famoso fabulista Ivan Krylóv, sucessor das tradições de Esope e Lafonten.

O teatro Mariínsky de ópera e balett é um dos mais antigos teatros musicais da Rússia. Sua história começa em 1783 quando foi aberto o Teatro de Pedra (Grande). O nome Mariínsky recebeu em 1860 em honra da imperatriz Maria Alexandrovna. Nos anos 1935-1992 levava o nome de um dos dirigentes soviéticos – Serguei Kirov. No palco de Mariínski tiveram lugar as estreias dos espetáculos que receberam mais tarde o reconhecimento mundial, foram bailados de Tchaikovsky e óperas de Mússorgskiy.

Museu Russo é a mais grande colecção de pintura russa. Foi aberto em 1898 em Peterburgo. O Museu Russo está localizado em 4 palácios magníficos. A maior parte da exposição está representada no palácio Mikhailovskiy. A colecção do Museu Russo conta mais de 400 mil amostras. São representados todos os estilos e géneros da arte desde século 10 até 20. No final dos anos 80 do século 20 foi fundada uma secção de arte mais moderna que representa as artes não tradicionais, novas tecnologias: instalações e cocentraçoes, arte de video, fotografia etc.

Alexandro-Névskaya Lavra é o mosteiro masculino em S.-Pb., um dos monumentos mais grandes da arquitectura. Foi fundado por Pedro I em honra do heroi da batalha de 1240 príncipe Alexandre Nevskiy. Na Catedral Sviato-Tróitskiy encontram-se relíquias do bendito príncipe. Aqui se encontra residência do metropolita de Peterburgo e Ládoga Vladimir e Academia eclesiástica. Nas igrejas de sepulcro e semitérios do mosteiro foram funerados muitos dos famosos rusos, ente eles sientista e escritor Lomonossov em nome do qual esta chamada Universidade de Moscovo, comandante Suvorov, compositor Tchaikovsky, escritor Dostoevsky.

aleksandr nevsky mosteiro

Nevá é o rio mais grande de S.-Pb. Este rio esbelto com cais revestidos de granite muitas veses tem feito temer os habitantes por suas inundações perigosas. Uma destas estã descrita no poema de Pushkin “Cavalheiro de Cobre”. No rio Nevá há mais de uma dezena de pontes que na sua maioria são monumentos de arquitectura. Nevá é bonita em especial no período das noites brancas, quando as pontes estão abertas e navios em linha flutuam pelo rio quieto. A maioria dos viajantes imolam seu sono para ver esta maravilha.

As noites brancas é o período desde fim de maio até o inicio de julho na parte noroeste da Rússia, quando o amanhecer se junta ao por-de-sol e o crepúsculo claro continua a noite inteira. Noites brancas são de certo modo um símbolo de Peterburgo. Neste periodo não acendem a iluminaçaão das ruas e a gente passeia pelos cais. A cidade é especialmente bonita durante este crepúsculo e muitos viajantes tentam visitar a cidade precisamente neste período.

“Aurora” é cruzador-museu que está na sua ancoragem eterna ao lado do cais Petrogradskaya em Peterburgo, é o “navio revolucionário” que tem participado em tres guerras. O navio esta conhecido por ter feito um disparo em vasio, um disparo “da época” no dia 25 de outubro de 1917, o qual serviu de sinal para o assalto sobre Palácio de Inverno. O assalto sobre Palácio de Inverno foi um acontecimento de maior importância no decorrer da rebelião de Outubro, a qual resultou em chegada ao poder do partido democrático de bolsheviques encabeçados por Lenin quem instalou no país regime comunista.

fregata Aurora

Suburbios de St. Petersburg

Petergof é o conjunto dos palácios e parques em Peterburgo. Estava em construção desde 1714 até a segunda metade do século 18 com participação dos arquitetos Leblon, Braunstein, Miquetti, escultor Bartolomeo Rastrelli e outros. Petergof as vezes está chamado “Versalhes russa” embora em quantidade, divercidade e beleza das fontes o Petergof é muito mais grande do que Versalhes. A Grande cascata é especialmente bonita, é o monumento arquitetónico composto de 64 fontes de diferentes formas e 250 esculturas.

petergof2

Vila Real é subúrbio de Peterburgo, residência estival da família imperatriz nos séculos 18-19, é famosa por seu conjunto do palácio e parque bem como por liceu em que desde 1810 ensinou Alexandre Puskin – poeta-génio russo. Na Vila Real se encontra uma das melhores obras de barroco russo – Palácio de Ekaterina. É interessante a sorte do gabinete de âmbar no Palácio de Ekaterina. As paredes desta sala foram decoradas de paineis de âmbar. Nos anos da Segunda Guerrra Mundial estas maravilhosas decorações foram removidas por invasores e desapareceram. Actualmente a sala de âmbar está restaurada em seu estado original.

pushkin2

Pavlov é o subúrbio de Peterburgo. Leva o nome do imperador Paulo I quem recebeu estas terras da sua mãe Ekaterina II para a construção da residência pessoal. O centro arquitectónico de Pavlovsk é Palácio Grande (1782-1786), construido por projecto de Charles Cameron em estilo clássico russo. No imenso parque de Pavlovsk há muitos pavilhões ebeltos, pontes, rotondas que assumem traços específicos de rococó e romantismo prematuro. Em Pavlovsk começou movimento de escuteiros russos. Em 1909 pela primeira vez na Russia foi acesa a fogueira de escuteiros. Cada ano no dia 30 de abril em Pavlovsk está comemorado o dia da primeira fogueira.

pavlovsk2

Gátchina é o conjunto de Palácio e parque nos arredores de Peterburgo que na segunda metade do século 18 pertencia a Grigóriy Orlóv – favorito da imperatriz Ekaterina II. Neste período foi construido palácio por projecto do arquiteto Rinaldi. Em 1765 Jean-Jaques Russo pretendia mudar de morada para Gátchina devido a intensos convites do conde Orlov. Em 1783 o Páulo I, futuro imperador, torna-se o dono de Gátchina, foi por isto que o palácio e arreddores ganharam aspecto militarizado. Mas, ao mesmo tempo, considera-se que neste período começou a reinar em Gátchina uma atmosfera de saudade e romantismo que se tornou no seu cartão de visitas.

Oranienbaum é a cidade a 40 quilómetros de Peterburgo. O conjunto arquitetónico começou a se formar no início do século 18 quando o imperador Pedro I ofereceu estas terras ao seu companheiro de armas Alexandre Ménshikov. O “ben aventurado sem família” construiu neste lugar o Palacio Grande que pretendia fazer mais rico em decoração do que o Petergof Real. Todavia, sua decoração original não chegou aos nossos dias. A indiscrição do “excelentíssimo príncipe” viva até agora no molde da pequena torre central em forma da coroa. Nos anos 50-60 do século 18 aqui, por projecto do arquiteto Rinaldi foram construidos: Palácio do Páulo III, Palácio Chinês e Colina de Recreio. Oranienbaum sofreu pouco nos anos da Segunda Guerra Mundial, não havia necessidade de reconstrui-lo. Talvéz, seja esta a razão porque seu aspecto está um pouco gasto, mas isto é um encanto – um “sopro do tempo”.

Historia de St. Petersburgo

A personalidade do czar Pedro I – é uma figura chave na história russa. Verdadeiro transformador, um homem de imensa vontade, enérgico, inteligente e ao mesmo tempo cruel e implacável, ele sabia remar e navegar os navios de velas, sabia forjar, construiu estaleiros e governou o estado ... Ele conseguiu transformar a Rússia moscovita rural em Europa Russa.

O czar era severo e categórico nas suas iniciativas: obrigou seus boiardos sob a pena de castigo que cortassem as barbas e vestissem à europeia, ordenou decorar as árvores natais em todas as casas, o consumo do café foi considerado necessidade nacional. Sua altura correspondeu aos seus talentos, pois, era de 2 metros e 4 centímetros.
No escudo de São-Peterburgo há duas âncoras: uma fluvial e outra marítima. O Pedro I conciderou que as âncoras são chaves do Paraiso. Este foi o nome que ele queria dar à sua nova cidade. 

São-Peterburgo começou sua história desde Fortaleza de Pedro e Paulo. A construção foi iniciada no dia 16 de maio de 1703 e esta data é reconhecida como data de nascimento da cidade. O local escolhido por Pedro I foi favorável – numa pequena ilha (750 por 360 metros) na parte mais larga do rio Nevá, entre seus braços. O nome deste lugar em finlandês significava “Ilha de lebres” e em sueco “Terra alegre”. Deste então a via do mar Báltico ao fundo da terra russa e própria cidade eram protegidas por bastiões da fortaleza contra invasão. Desde 1736 até agora existe uma tradição de que ao meio dia em ponto dispara o canhão da fortaleza de Pedro e Paulo e os cidadão acertam seus relógios.

Desde início foi projectado que a cidade se tornaria uma nova capital da Rússia. Ao derrubar os suecos e apoderar-se das terras do norte, ao sair à beira do mar Báltico e margens do Nevá, segundo poeta russo Alexandre Púshkin “ao abrir a janela para Europa”, Pedro I decidiu construir sua nova cidade, a qual o Amsterdão serviu de prototipo. Uma das ilhas de Nevá em que nos tempos antigos se encontravam estaleiros de Almirantado até agora chama-se Nova Holanda. Milhares de camponeses e artesãos de toda a Rússia foram mandados para a terra pantanosa do afluente de Nevá. 100 mil faleceram durante primeiros 10 anos de construção da cidade-fortaleza. Foram escavados dezenas de canais, foram construidas pontes e barragens. Os melhores arquitetos, escultores, engenheiros, pintores foram convidados dos países da Europa – Itália, França, Holanda, Alemanha. E mesmo assim, a capital norte da Rússia tem seu aspecto individual, seu próprio estilo sem par.

São-Peterburgo é uma das mais bonitas cidades do mundo. Em 1918 a capital muda de regresso para Moscovo mas a Píter continua como segunda capital. A população é mais de 5 milhões de habitantes. Considera-se que os indígenas da cidade são “russos mais intelectuais”. Talvéz, porque tem sorte de viver na cidade-museu.

Actualmente no territõrio da cidade correm 93 rios e seus braços, canais, riachos, há mais de 100 lagos e lagoas. Mas este cerco aquático que poderia servir de decoração à qualquer outra cidade é uma fonte de preocupação para São-Peterburgo. Os ventos fortes do golfo Finlandês fazem que as águas do Nevá entrarem de regresso no leito do rio, o que provoca inundações nos bairos residenciais. As mais perigosas inundações foram 65! As mais catastróficas de muitas vítimas tiveram lugar nos anos 1777, 1824 e 1924. Em 1955 as ondas de Nevá por última vêz inundaram fortemente a cidade mas agrada que ninguem faleceu desta vêz. Mesmo naquela altura apareceu uma ideia e logo um projecto hidrológico de construção duma barragem gigantesca que poderia proteger São-Peterburgo por lado do mar. Este projecto está realizado parcialmente mas, mesmo assim, a força das ondas inundantes já tem diminuido.

O que poderia ser considerado como símbolo de São-Peterburgo? Não há opinhão única a esse respeito. Seja o Cavalheiro de Cobre – monumento em honra do fundador da cidade Pedro I na praça de Senado, ou Coluna de Alexandre na Praça do Palácio posta em honra da vitória sobre Napoleão na guerra de 1812 – 1814, ou agulha da torre de Almirantado com seu navio de ouro, ou colunas rostrais na língua da ilha Vassílevskiy, ou flecha estreita da Fortaleza de Pedro e Paulo, ou seja balet do famoso teatro “Mariínskiy” …

As noites brancas e pontes abertas do Nevá são, de certo modo, um cartão de visitas da cidade. Aqueles que chegam à São-Peterburgo no periodo desde fim do maio até meados de julho, quando o sol praticamente não se esconde por tráz do horizonte, podem admirar panoramas da cidade nocturna passeando pelos cais de pedra.
Na cidade há 342 pontes agora. 21 são abertas à noite. A ponte mais longa é de Alexandre Névskiy (905,7 m), a mais larga é a Azul do rio Móica (97,3 м). Uma das mais bonitas é a ponte Tróitskiy (construida em 1903) por projecto de engenheiro frances Eifel, autor da famosa torre de Eifel. Faz admirar a ponte do Banco com cadeias, decorada de grifões com asas douradas e a ponte Ánitchkov com as esculturas de cavalos do artista plastico Pedro Klodt …

Durante a II Guerra Mundial, quando bloqueada por inimigo, a Leningrado sobreviveu o período de 900 dias que era o mais complicado na sua história. Os invernos frios e famintos de 1941 – 1942, bombardeamentos de aviação e artilharia levaram as vidas de 640 mil cidadãos. Em honra disto nos semitérios Peskaríovskoe e Serafímovskoe foram feitos monumentos emotivos.
Os habitantes de Leningrado que sobreviveram o bloqueio contaram que, quando estavam a retirar os sacos de areia, postos para proteger o Cavalheiro de Cobre - escultura do fundador da cidade contra projectis, alguem desenhou com gis no peito do Pedro I a medalha “Pela defesa de Leningrado”.
A estrada principal da cidade é avenida Nevskiy de 4,5 km. Muitos dos habitantes consideram passeio por avenida um rito da vida. 
Ermitagem é o museu dos mais grandes do mundo. È preciso visita-lo mesmo como museu Russo, gigantesco Catedral Isákievskiy (altura - 101,5 m), jardim de Verão com famosa grade, fortaleza de Pedro e Páulo em que foram funerados monarcas russos.

Há, ainda, museus exóticos. Em Kunstkamera (em alemã significa – câmara de raridades) desde tempos de Pedro I estão conservados em alcoól crianças-monstros. O czar disse: Quero que os homens olhassem e aprendessem. Nos primeiros anos os visitantes não pagaram por entrada, e ao contrario, lhes ofereciam comida, o que foi por conta do estado.
Em frente do Palácio de Inverno durante dezenas de anos está ancorado o cruzador do início do século passado. O disparo em vazio do canhão da proa de “Aurora” em novembro de 1917 anunciou que os comunistas encabeçados por Lenin chegaram ao poder na Rússia. Mais de 14 mil amostras estão expostas no Museu de Pão que fica perto do Museu de Árctico e Antárctico.
Os, que são interessados em literatura russa sabem que São-Peterburgo é a cidade de Púshkin e Dostoévskiy. Aqui começou seu caminho poético o laureado de Nobel Iosif Brodsky. Compositores Rakhmáninov, Prokofev, Shostakovitch são de Peterburgo.

São belos e romántocos os arredores de São-Peterburgo e não cedem em nada a beleza dos suburbios de París e Berlim. Procure possibilidade de participar na festa anual das fontes em Petergof no fim de maio, passeie na sombra de alamedas de Gátchina, Pavlovsk, Oranienbaum. Numa das salas de extraordinário Palácio Ekateríninskiy vai escutar a história dramática sobre o roubo fascista da única sala de Âmbar, vai ver como passa sua restauração.
Em contradição a Moscovo São-Peterburgo é quieta e devagar. È lamentavel, mas os dias de sol são muito menores aqui em comparação com os dias nubilosos e de chuva. Mas os naturais adoram sua cidade tanto que acham este tempo encantador. E isto entende-se, pios, não pode desgostar da cidade de São-Peterburgo.

Actualmente no territõrio da cidade correm 93 rios e seus braços, canais, riachos, há mais de 100 lagos e lagoas. Mas este cerco aquático que poderia servir de decoração à qualquer outra cidade é uma fonte de preocupação para São-Peterburgo. Os ventos fortes do golfo Finlandês fazem que as águas do Nevá entrarem de regresso no leito do rio, o que provoca inundações nos bairos residenciais. As mais perigosas inundações foram 65! As mais catastróficas de muitas vítimas tiveram lugar nos anos 1777, 1824 e 1924. Em 1955 as ondas de Nevá por última vêz inundaram fortemente a cidade mas agrada que ninguem faleceu desta vêz. Mesmo naquela altura apareceu uma ideia e logo um projecto hidrológico de construção duma barragem gigantesca que poderia proteger São-Peterburgo por lado do mar. Este projecto está realizado parcialmente mas, mesmo assim, a força das ondas inundantes já tem diminuido.

O que poderia ser considerado como símbolo de São-Peterburgo? Não há opinhão única a esse respeito. Seja o Cavalheiro de Cobre – monumento em honra do fundador da cidade Pedro I na praça de Senado, ou Coluna de Alexandre na Praça do Palácio posta em honra da vitória sobre Napoleão na guerra de 1812 – 1814, ou agulha da torre de Almirantado com seu navio de ouro, ou colunas rostrais na língua da ilha Vassílevskiy, ou flecha estreita da Fortaleza de Pedro e Paulo, ou seja balet do famoso teatro “Mariínskiy” …


As noites brancas e pontes abertas do Nevá são, de certo modo, um cartão de visitas da cidade. Aqueles que chegam à São-Peterburgo no periodo desde fim do maio até meados de julho, quando o sol praticamente não se esconde por tráz do horizonte, podem admirar panoramas da cidade nocturna passeando pelos cais de pedra.
Na cidade há 342 pontes agora. 21 são abertas à noite. A ponte mais longa é de Alexandre Névskiy (905,7 m), a mais larga é a Azul do rio Móica (97,3 м). Uma das mais bonitas é a ponte Tróitskiy (construida em 1903) por projecto de engenheiro frances Eifel, autor da famosa torre de Eifel. Faz admirar a ponte do Banco com cadeias, decorada de grifões com asas douradas e a ponte Ánitchkov com as esculturas de cavalos do artista plastico Pedro Klodt …

Durante a II Guerra Mundial, quando bloqueada por inimigo, a Leningrado sobreviveu o período de 900 dias que era o mais complicado na sua história. Os invernos frios e famintos de 1941 – 1942, bombardeamentos de aviação e artilharia levaram as vidas de 640 mil cidadãos. Em honra disto nos semitérios Peskaríovskoe e Serafímovskoe foram feitos monumentos emotivos.
Os habitantes de Leningrado que sobreviveram o bloqueio contaram que, quando estavam a retirar os sacos de areia, postos para proteger o Cavalheiro de Cobre - escultura do fundador da cidade contra projectis, alguem desenhou com gis no peito do Pedro I a medalha “Pela defesa de Leningrado”.
A estrada principal da cidade é avenida Nevskiy de 4,5 km. Muitos dos habitantes consideram passeio por avenida um rito da vida. 
Ermitagem é o museu dos mais grandes do mundo. È preciso visita-lo mesmo como museu Russo, gigantesco Catedral Isákievskiy (altura - 101,5 m), jardim de Verão com famosa grade, fortaleza de Pedro e Páulo em que foram funerados monarcas russos.

Há, ainda, museus exóticos. Em Kunstkamera (em alemã significa – câmara de raridades) desde tempos de Pedro I estão conservados em alcoól crianças-monstros. O czar disse: Quero que os homens olhassem e aprendessem. Nos primeiros anos os visitantes não pagaram por entrada, e ao contrario, lhes ofereciam comida, o que foi por conta do estado.
Em frente do Palácio de Inverno durante dezenas de anos está ancorado o cruzador do início do século passado. O disparo em vazio do canhão da proa de “Aurora” em novembro de 1917 anunciou que os comunistas encabeçados por Lenin chegaram ao poder na Rússia. Mais de 14 mil amostras estão expostas no Museu de Pão que fica perto do Museu de Árctico e Antárctico.
Os, que são interessados em literatura russa sabem que São-Peterburgo é a cidade de Púshkin e Dostoévskiy. Aqui começou seu caminho poético o laureado de Nobel Iosif Brodsky. Compositores Rakhmáninov, Prokofev, Shostakovitch são de Peterburgo.

São belos e romántocos os arredores de São-Peterburgo e não cedem em nada a beleza dos suburbios de París e Berlim. Procure possibilidade de participar na festa anual das fontes em Petergof no fim de maio, passeie na sombra de alamedas de Gátchina, Pavlovsk, Oranienbaum. Numa das salas de extraordinário Palácio Ekateríninskiy vai escutar a história dramática sobre o roubo fascista da única sala de Âmbar, vai ver como passa sua restauração.
Em contradição a Moscovo São-Peterburgo é quieta e devagar. È lamentavel, mas os dias de sol são muito menores aqui em comparação com os dias nubilosos e de chuva. Mas os naturais adoram sua cidade tanto que acham este tempo encantador. E isto entende-se, pios, não pode desgostar da cidade de São-Peterburgo.


Visite-nos

Av. De Brasil 90-C
1700-073 Lisboa

Get Direction
Contacte Port-Travel

Tlm: 962 580 520
Tlm: 969 574 542

Email: Vistos@Outlook.pt
Horario

Segunda - Sexta: 10:00 - 19:00
Sabado: 09:30 - 13:30

Dominfo: Fechado :)